Medos

segunda-feira, 12 / dezembro / 2005 at 12:41 am Deixe um comentário

Eu tenho medo de não ser nada além de uma incompetente que finge que trabalha muito bem.

Eu tenho medo do bicho debaixo da cama. (até hoje.)

Eu tenho medo de não conseguir crescer profissionalmente, por ser incompetente.

Eu tenho medo de ter filhos. Eu tenho medo de ter filhos e ser um fracasso como mãe.

Eu tenho medo quando vejo que dezembro já está na metade e o ano que vem se aproxima.

Eu tenho medo de andar em ruas desertas.

Eu tenho medo de bêbados. De mendigos. De mendigos bêbados, então…

Eu tenho pavor de mendigos bêbados que ficam em ruas desertas.

Eu tenho medo de chuvas com vento forte.

Eu tenho medo de agir de maneira anti-ética.

Eu tenho medo de ser assaltada de novo.

Eu tenho medo de lugares com muita gente.

Eu tenho medo de ficar sem roupa em público. (Todo mundo tem um sonho recorrente, né? O meu é esse.)

Eu tenho medo de seguir as idéias erradas, votar nos candidatos errados, defender os pontos de vista errados.

Eu tenho medo de abelha, escorpião, cobra, baratas voadoras (brrrr!), embuá, anestesia. De ficar com o rosto deformado. De caminhões de gás.

Eu tenho um medo muito grande mesmo do ano que vem. Das coisas que eu tenho de decidir ano que vem. Das atitudes que eu preciso ter ano que vem.

Eu tenho medo de não ser importante.

Anúncios

Entry filed under: O que era do Blog Velho.

Reencontro Viagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Trackback this post  |  Subscribe to the comments via RSS Feed


Feeds

Aspas da Semana

Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir. Gibran Khalil Gibran

%d blogueiros gostam disto: