Archive for março, 2005

111231294380886700

Um e-mail que eu enviei.

Gente passa pela nossa vida o dia inteiro. O vendedor de pastel que te contou uma piada. O cobrador que disse que o meu passe era falsificado e me fez pagar inteira. A visita do chefe. Gente que passa.

Pessoas ficam. Pessoas SABEM que vc existe. Algumas pessoas sabem o que vc sente e pensa, e a gente chama de amigos. Outras sabem despertar aquele algo irracional que tem dentro de você, e a gente chama de namorado (ou ficante, ou rolo, ou pessoa que eu conheci -hoje em dia as coisas andam mais flexíveis – e cá entre nós, eu sou a favor de flexibilidade.)

O ser humano precisa de relacionamentos. E é aí que entramos eu e você. Temos um relacionamento. Único – como todos. Diferente – como todos. Cheio de desafios – como todos, claro! Qual relacionamento não é um desafio? Todo relacionamento implica trocas, sacrifícios, dedicação. O nosso só é um pouquinho mais cheio de floresta. Quilômetros de floresta e rios entre eu e você.

Eu dizia que o ser humano precisa de relacionamentos. Precisa? Será que você e eu realmente PRECISAMOS um do outro?

Creio que não. Eu era uma mocinha alegre antes de te conhecer. E não preciso de você pra ser feliz – e sei que você não precisa de mim.

Ainda bem! Ainda bem que entre nós não há aquela escravidão – “faça-me feliz, faça-me feliz.” Eu só serei feliz se EU me fizer feliz. O mesmo vale pra você.

Se as pessoas não precisam de um parceiro amoroso pra serem felizes, porque o amor é tema de tantas canções? A dor do amor, a vontade de ter um amor, o ciúme, a traição, e infinitas variações sobre o mesmo tema. As expressões artísticas do ser humano, à exceção de algumas músicas do Carlinhos Brown, abordam o amor em inúmeras manifestações. O adolescente quer ser amado. A velhinha quer amar.

Mas o que eu quero não é alguém que me faça feliz (posto que apenas eu tenho esse poder. Bom saber que também apenas eu tenho o poder de me fazer triste.). Na verdade, relacionamentos amorosos são tão complicados!

E há os finais de relacionamentos. Coisa que dói. Todo fim é horrível. Eu nunca tive um relacionamento que não tenha terminado. Você já teve vontade de gritar por não entender como alguém, que um dia disse te amar tanto, mudou de idéia?

Relacionamentos terminam por vários motivos. Brigas, intolerância, tédio, ciúme, raiva,desejo de liberdade, desprezo, desilusão, dificuldades, dores, dinheiro, cansaço, exaustão, fim da atração, fim do envolvimento, fim do sentimento (eles acabam sim!), fim. Chegou ao fim, e tanto faz porque foi que chegou ao fim, o chato é que terminou. Isso acontece desde que o primeiro átomo gostou da primeira átoma. (Pausa para imaginar um átomo de lacinho rosa na cabeça…). Ninguém sabe qual desses motivos vai ser o motivo do fim.

Se eu não preciso de ninguém além de mim pra ser feliz; se os relacionamentos são complicados; se ao entrar em um relacionamento você sabe que está pulando em um abismo, não seria loucura apostar em algo que ninguém sabe no que vai dar?

Quer ser louco junto comigo? Quer pular no abismo também?

Você é a PESSOA com quem eu quero descobrir que pode não ter fim.

*lagriminhas bem discretas, não repare*

Que saudade. Ainda bem que amanhã começa abril.

****

Em tempo: não é do Veríssimo, fui eu quem escrevi. Pra ele. É dele. Mas pode ser de vocês também.

Tenho certeza que ele não se importa em dividir.

****

Se você é novo por aqui e não sabe quem é ele:
Ele apareceu pela primeira vez aqui.
A gente se conheceu assim.
A gente se reencontrou assim.

quinta-feira, 31 / março / 2005 at 7:29 pm Deixe um comentário

111169530871814805

Corro.

Fujo. Fujo depressa, coração acelerado; no meio do caminho tiro os
sapatos para correr melhor.

Sei que não poderei escapar. Mas não importa: corro, e me agarro à
esperança de que meu perseguidor canse e desista. Mas ele não desiste.

Escuto meus pés se esfolando no piso áspero, e cada centímetro grita de
exaustão. Mas não posso parar. Não posso parar. Não posso nem reduzir a
velocidade.

Sinto a presença de quem temo, aproximando-se mais e mais. Não posso
olhar e avaliar a distância. Não posso parar de correr.

Fujo. Mas não sei fazer nada direito; alcançou-me. Sinto a morte se
aproximando com a mesma delicadeza com que a faca fria encosta no meu
pescoço. Sustentando um sorriso mau, me fala com zombaria:

– A jacaré fêmea carrega os filhotes na boca.

***************

Estou ficando totalmente louca. O primeiro que conseguir explicar esse
sonho, ganha um autógrafo.

***

O pior de tudo é que eu sonhei em QUADRINHOS. A voz do narrador escrita
no topo e tudo. E o ilustrador era muito bom…

***

Antes que algum engraçadinho me dê conselhos, já informo que o número
do jacaré no jogo do bicho é 15, e as dezenas são 57 – 58- 59- 60. E eu já
joguei.

Mas parando pra pensar, o bicho que corre corre corre não é a ema? ou o
Tigre? Puuuuuuuuuuuutz…

Alguém que quiser fazer uma fezinha, ainda dá tempo…

quinta-feira, 24 / março / 2005 at 4:11 pm Deixe um comentário

111084807528264471

Medo do novo

Eu tinha medo do novo. Até que eu senti o novo bem perto. O novo pesou sobre mim, me entonteceu, me arranhou, me tirou do eixo…E eu vi que nem era tão diferente assim do que não é novo.

Eu não tenho mais medo do novo. Tenho medo é de mim.

segunda-feira, 14 / março / 2005 at 8:52 pm Deixe um comentário

111024189148410317

rotina

acordar cansada*só mais cinco minutinhos*dormir quinze minutos*ser sacudida*levantar*chão gelado*céu ainda escuro*escova de dentes*sabonete*shampoo dia sim, dia não*pente no chuveiro* sair*chão gelado*pão-café-leite-requeijão*creme no cabelo*cansaço*batom*prender cabelo*”NÃO TENHO NENHUMA ROUPA!”* Escolher uma blusa qualquer* BOM DIA BRASIL COMEÇOU*sair de casa dando bom-dia pro Renato Machado* aula iniciando às sete*MARKETING,PRODUTO, DEMANDA, DESEJO, FUNÇÕES DO MARKETING*fim da aula às oito*Dizer tchau pros amigos que não dá mais tempo de ver* correr pra parada de ônibus* mamãe na entrada da Universidade* cochilo nos quinze minutos* parada de ônibus*pressa* ônibus*ônibus* ZzzzzZZZZzzzz* Descer* Trabalho*Todo mundo olhando torto porque eu chego mais tarde * Ligar computador* recibos, notas fiscais, passagens aéreas* telefonemas* “não, esse não é mais o telefone do DETRAN, é o disk denúncia”* Repetir a frase anterior vinte e três vezes por hora*Lembrar de ser sempre gentil e educada* almoçar o misto quente de um real que não deixa minha carteira emagrecer demais* Mensagem no celular pro Menino-com-cara-de-Artista*RESPOSTA………..*A VIDA PODE SER BOA* Notas fiscais, recibos, passagens aéreas, BLOGS, BLOGS, BLOGS, BLOGS, BLOGS* Cinco e meia*parada de ônibus* ônibus*Pôr-do-sol dentro do ônibus* carona mamãe até a porta da Faculdade*histórias do trabalho da mamãe*rir com mamãe*gargalhar com mamãe*a vida pode ser boa* Faculdade* ônibus* cuuuuuuuuuuuuurva, cuuuuuurva. Cuuuuuuuuuuuuurvaaaaa* Bolsa que machuca o ombro* descer*andar* Não sei se tenho aula, não sei se vou conseguir a matéria* “Aimeudeus, não posso pagar só uma matéria por semestre”* Dez horas* ônibus* Carona de mamãe da porta da Universidade até em casa* Jantar * Telefonar pra gente legal*ter amigos *A vida pode ser boa*abrir o livro na cama*dormir em cima do livro* se pudesse escolher, entre o bem e o mal, ser ou não ser…*Acordar cansada…

************

Pessoal, tá difícil de postar,viu?

segunda-feira, 7 / março / 2005 at 8:07 pm 1 comentário


Feeds

Aspas da Semana

Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir. Gibran Khalil Gibran