Archive for julho, 2004

109116230274238446

Aventuras em Cuiabá

Alguém me avisou antes de eu viajar que Cuiabá era uma cidade absurdamente quente, quarenta graus. E a Menina-prodígio preparou sua mala com roupas equatoriais- saias,saias,saias, eu adoro saias, blusas sem manga, duas calças jeans, duas camisas hering e um casaco marrom todo furado (os furos são do próprio tecido, não de velhice!).

***

Tá legal, quando eu chego em Cuiabá-quarenta-graus, e desço na pista do aeroporto…o que é isso!

Eu – Que porra de lugar é esse? Porque esse colchão de nuvens no céu? Porra, que frio, porra,porra,porra…

Eu não sou de falar palavrão, mas misericórdia, tava fazendo treze graus! TREZE, TREZE, TREZE, T.R.E.Z.E.!
Eu não sabia nem que existia essa temperatura, treze graus!

**********

Meu coleguinha amazonense foi me pegar no aeroporto.

Coleguinha Amazonense – Olha, agora a gente vai pegar o ônibus tal, e chega em Cuiabá.
Eu – A gente não tá em Cuiabá não?
Coleguinha Amazonense – Não, ainda falta muito!
Uma hora e meia de ônibus pra chegar no colégio público onde eu ia dormir, junto com um monte de gente que eu não conhecia. Mas eu nunca tive medo de gente, e fazer amigos é comigo mesma.
Fiquei no mesmo “quarto” que o pessoal do Pará. Deixei minhas coisas e fui correndo providenciar minha inscrição no evento- afinal de contas, eu viajei pra isso.

*********

Já com crachá no pescoço e pastinha no braço, assisti à (sem) cerimônia de abertura. Falação, falação, a educação tutorial é importantíssima para o futuro da universidade brasileira, etc etc, eu já imaginava que ia ser isso.
Da cerimônia o que eu realmente gostei foi ver mais de oitocentas pessoas, do Brasil inteiro, que trabalham junto comigo na mesma coisa – Educação Tutorial. Tinha gente de Minas e São Paulo, Acre e Rio Grande do Sul, Mato Grosso (óbvio) e Ceará. E além de mim, só tinha mais duas pessoas do Amazonas.

********

De noite no “quarto”.
Eu- Oi, pessoal, já sei que todo mundo que tá aqui é do Pará, eu sou a única do Amazonas, o meu nome é Menina-Prodígio e pretendo decorar o nome de todos!
Pessoa 1 – O meu nome é Pessoa 1.
Pessoa 2 – Pessoa 2, prazer.
Menino com cara de artista – Eu vou botar meu colchonete do lado do teu, tá bom?
Eu – Tudo bem…Qual o teu curso?
Menino com cara de artista – Física.

***********
Pensamento – De novo? Oh, Deus, de novo não.
*********

Tomar o banho mais gelado da galáxia, voltar pro quarto, e…drama: como se trocar na frente de tantos rapazes? Só tinha umas quatro meninas além de mim…

Será que eu aproveito a situação pra realizar meus sonhos secretos?

NÃOO, AINDA TEM TRÊS DIAS DE EVENTO!

Tudo bem, a gente tem toalha grande pra quê,né? Lá vai a calça jeans, agora a blusa…

Pessoa 2: Espera, eu apago a luz pra ti.
Eu – Que gentil!

Poxa, ainda existe gente de bem no mundo!
Pijama vestido, enfiar-se debaixo dos lençóis porque o frio tá de matar, e…quem tá com sono?
A super audição da Menina-prodígio capta um diálogo:

Pessoa X- Trouxe o tabuleiro?
Menino com cara de Artista – Claro! Tá aqui, na minha mochila. Cadê a mochila?

Pensamento: Aposto que é essa vermelha atrás de mim…

Menino com cara de artista – Amazonense, pega por favor aquela mochila vermelha pra mim?
Eu – Menina-prodígio. O tabuleiro por acaso é de xadrez?
Menino com cara de artista – É.
Eu – Porque todo mundo que faz exatas joga xadrez?
Menino com cara de artista – Porque envolve cálculo! Fui eu quem introduziu o xadrez no PET-Física, he he he…
Eu- Posso jogar?
Menino com cara de artista – E tu sabes?
Eu- Sei mexer as pedras, mas de estratégia não entendo nada…A minha estratégia é suicida.
Menino com cara de artista – Vamos ver,Dona Menina-Prodígio.

********

Pam-pum-poft

********

Eu – Nossa, que vergonha…
Menino com cara de artista – Eita xeque-mate fácil…
Pessoa X – Bem que ela disse que só mexia as pedras.
Menina 1 – Como é que joga?
Eu- O cavalo se move em L…
Menino com cara de artista – O peão só vai pra frente, toma na diagonal, mas pode andar duas casas no primeiro movimento
Pessoa X – O rei é o mais importante do jogo, a rainha é a mais poderosa…
Eu – Tem o bispo das brancas e o bispo das negras…
Menina 1 – NOSSA! DEVAGAR!

Pessoa Y – Ei, tá tendo brega lá fora, vamo dançar?
Todos menos eu – Oba!
Eu- Ai, eu já tô de pijama…Amanhã a gente acorda cedo…Eu tô desde as duas da manhã virando direto…Amanhã eu danço…
Todos – Ah, deixa disso…Ninguém dorme no Encontro Nacional…

*******
Insistência durante o xadrez. Mas foi tanta insistência, que eu troquei de roupa, botei o meu vestido vermelho e o meu casaco marrom furadinho e fui dançar brega.

*******

E foi a melhor coisa que eu fiz. Dancei com um monte de meninos, inclusive com um semi-bêbado que tropeçou no aparelho de som, um rapaz paraense que tem olhos ruivos (é sério!) e ensinei um mineiro de Berrrrrrrrrlândia a dançar brega.
Que fique bem claro que eu nunca compraria um disco de brega, mas dançar qualquer coisa é uma delícia!
Dançando com o Menino com Cara de Artista:
-Ai, esse brega paraense é diferente do que a gente dança em Manaus.
-Por quê?
-Pra começar, essa mistura de Techno e Brega é de arder!
-Eu gosto! Putz- tunk-putz…
-E vocês dão uma paradinha no pé…A gente dança de um jeito contínuo!
-Contínuo? Quer dizer que o meu jeito é Quantizado?
-Claro, quantizado é o que tem intervalos.
– !
– ?
-Achei que tu não ia saber nada disso…
-Ei, em Administração a gente tem que estudar Estatística…
-Então deixa eu ver… (Puxando o meu braço) Contínuo, sem intervalos seria uma função crescente…(Me fazendo rodar trinta vezes) Ei, mas o caso contínuo não é definido por pontos?
– É, exatamente por isso é adequado nesse caso. Ei, eu destestei esse techno brega, vou deitar.

********************
Duas da manhã,no canto do “quarto”

Eu- Poxa, cara, porque as pessoas são tão hipócritas, né?
Menino com cara de artista – Todo mundo devia fazer o que realmente tem vontade, mas as pessoas ficam se enganando!
Menino X – Mas isso acontece por causa do preconceito da sociedade!

*******************
Pensamento: Eu adoro essas viagens na maionese, que seria da vida sem isso?
*******************
Três da manhã

Menino com cara de Artista(com o colchonete ao lado do meu) – Todo gênio é meio louco,né? Conhece a história do Newton?
Menino X (com o colchonete ao lado do meu) – ZzZzZZZZzzzzz
Eu – Ele nasceu numa família problemática, era meio neurótico, arrumava briga com os colegas de sala de aula, provavelmente morreu virgem…
Menino X (com o colchonete ao lado do meu) – ZzZzZZZZzzzzz
Menino com cara de artista – E dizem que ele era Gay… Já ouviu falar no gato de Schrödinger? O que está meio vivo e meio morto?
Eu – Mas é lógico, adoro essa parte teórica da Física. Mas dos cálculos eu passo longe.
Menino com cara de artista -Uma mulher tão bonita e tão bem informada.

*******************
Pensamento: Não,por favor, não seja tão maravilhoso assim…

*******************
Três e vinte da manhã

Eu – Ah, a paixão da minha vida é teatro.
Menino com cara de artista – E porque faz Administração?
Eu – Pra mandar nos outros!
Menino com cara de artista – (Ignorando a minha piada sem graça) Eu também sou ligado em teatro, fiz dos doze aos dezoito anos…Era muito firme, cara, muito firme.

**************
Pensamento : Assim é covardia! Desse jeito eu me apaixono! De cabelo grande e ainda fez teatro?

**************
Três e vinte e sete da manhã

Menino com cara de artista – E aquele exercício que a gente fica uma fila deitados no chão e aí…
Eu – …uns rolam por cima dos outros…
Menino com cara de artista – … e é impressionante como a gente não…
Eu e ele ao mesmo tempo- …percebe o peso da pessoa!
Alguém no quarto com sono – SHHHHHHH!
Eu (sussurrando) – Desculpa…
Ele (sussurrando) – A gente fala demais…Hora de parar.
Eu – Amanhã a gente continua.

***************

E foi aí que entrou em cena o meu instinto corajoso, a minha vontade firme e o meu senso de oportunidade – deslizei os dedos entre o cabelo dele, e beijei o carinha – beijei sim, porque deu vontade, eu tava em Cuiabá e encontrei um cara super parecido comigo, o papo tinha sido perfeito e todo mundo no quarto tava dormindo.
Ele (me olhando nos olhos, apesar de estar meio escuro) – Bem que você disse pra não perder nenhuma oportunidade de olhar alguém nos olhos…
(Seguiu-se uma luta tremenda, de duas pessoas tentando se beijar sem acordar o Menino X que estava deitado ao meu lado. Devo dizer que conseguimos nos beijar- e como! No silêncio absoluto…)
Eu deitei a cabeça no ombro dele, e quando o despertador do quarto tocou – às seis da manhã, meu Deus! – ele olhou pra mim , riu e bagunçou o meu cabelo (bom-dia, Menina-Prodígio!), e foi aí – só aí – que eu reparei que tinha sido mesmo verdade.
Eu tava em Cuiabá, dormindo no chão, tinha beijado um menino com cara de artista algumas horas antes (ah, a minha queda por homens de cabelo grande) e…

…e o meu corpo todo tremia e os meus dentes batiam incessantemente, pois tava fazendo DEZ GRAUS EM CUIABÁ!

Os dentes batendo, e eu não acreditando!

Eu- Gente, que frio é esse? Que lugar é esse?
Ele – É Cuiabá-Quarenta-Graus…

Eu quase sorri. Era exatamente o que eu tinha pensado ao deixar Manaus. Ele sorriu de volta – e eu acho que foi nesse sorriso que eu deixei o meu coração…

******************
continua no próximo post…

P.S.: Toda e qualquer música que fale de saudade de quem está longe está valendo como minha trilha sonora, tá legal?

P.P.S.: Mas essa do Cileno é infalível: “Quero ser o sol banhando sua pele em meio à luz do dia. E nas noites frias invadir teu quarto, te aquecer com poesias…Mesmo você não estando aqui, a música me leva a qualquer lugar…Espero paciente o dia que há de vir pra dizer que amo…E sempre vou te amar!”

P.P.P.S.: Menino com cara de artista, se você ler isso aqui, não me leve a mal, certo? É que tem pessoas que chegam na hora certa e liquidificam um coração que já estava meio endurecido. E o seu cabelo é lindo.

Anúncios

sexta-feira, 30 / julho / 2004 at 12:21 am Deixe um comentário

109004632342123027

Num indo e vindo infinito

Dentro de mim tem um monstro.
 
********************
 
Quando eu tô sob pressão,ele aparece e estraga tudo o que eu fiz de bom antes.
 
********************
 
Quem me conhece sabe como eu sou. Falante, desembaraçada, atenta, sempre cumprimentando o máximo de gente que der, sempre me esforçando pra ajudar, sempre tentando colocar um pouquinho de açúcar na vida, porque açúcar é gostoso que só e a vida da gente bem que podia ser melhor temperada.
 
Eu tento ser uma menina legal. Apesar de não saber ser meiga nem delicada nem feminina, e de não falar macio,  sempre tento fazer um cafuné em quem estiver mais perto da minha mão, elogiar as coisas que merecem elogios (um batom lindo, uma comida ótima, um trabalho feito com dedicação).
 
Eu admiro muito quem é meiga-delicada-feminina, mas se eu fingisse ser assim estaria sendo hipócrita. Eu sou esculachada, rio bem alto mostrando a garganta mesmo, fico descalça sempre que dá, uso a mesma calça jeans por dias e dias seguidos e adoro olhar pro meu próprio decote (eu sei, isso é muito brega, mas é tão legal!)
 
Eu danço quando gosto da música, eu bato palmas sozinha quando o ritmo me contagia, eu adoro Bossa nova, eu danço forró sozinha quando não encontro parceiro, eu assumo quando acho um rapaz bonito (e falo isso pra ELE), eu dou em cima MESMO quando tenho vontade e/ou tesão.
 
Eu sou uma Menina, mesmo.Menina-criança, menina-sincera, menina- agitada… menina. Assim como as crianças, não-hipócrita e não- fingida.
 
*****************
 
O problema é o monstro.
 
****************
O monstro aparece quando eu perco um arquivo do word sem salvar; quando eu tenho dez faces pra maquiar em trinta minutos; quando descubro que comeram todo o pão de queijo e não pensaram em guardar um pra mim, que estava varrendo o chão; quando repetem a mesma frase sem graça dez vezes;
 
E, principalmente, quando eu estou nervosa e alguém fala “Calma, Menina, calma…” Se vier apertando os meus braços pra me fazer sentar, eu viro o Monstro.
 
*******************
O Monstro usa frases curtas. O Monstro manda nos outros. O Monstro empurra as pessoas, faz cara de quem comeu e não gostou e desconta sua raiva nos outros. O Monstro tem vontade de arremessar as coisas na parede. O Monstro destrói amizades apenas com um olhar gelado e um frase cortante. O Monstro acha que nunca erra. O Monstro grita sem necessidade. O Monstro usa o sarcasmo como arma. O monstro age grosseiramente.
 
******************* 
Eu não sei se eu sou a Menina-Prodígio ou se o meu verdadeiro jeito de ser é ser monstro.
 
 
 
UPDATE:  Eu vou bem ali representar o Amazonas num Encontro Nacional e já volto, viu? O próximo post vai ser direto de Cuiabá, a Cidade Verde!
 
UPDATE[zinho]: O monstro voltou a hibernar, agora que os dois trabalhos e as duas provas que eu tinha pra fazer já foram feitos. Mas a qualquer momento ele vai voltar- coitada da aeromoça que me atender no avião.
 

sábado, 17 / julho / 2004 at 2:06 am Deixe um comentário

108967792534288618

Yes, nós temos beijantes!

E o que eu tenho a dizer é que beijar é legal, mas eu tô realmente querendo alguém que passe a mão no meu rosto e diga que eu sou macia.

********

Domingo (ontem), caiu do céu (veio de avião, não caiu não) o meu amigo cantor. E o meu amigo cantor foi o primeiro cara que me beijou.
E eu devo dizer que aquilo que os escritores dizem, quando um personagem sente saudade do seu objeto de amor, coisas do tipo “me sinto presa do sabor dos seus beijos”, existe mesmo. Existe o sabor de um beijo, o jeito de uma pessoa beijar, e mesmo depois de seis anos o beijo dele é igual.

*******
Mas o sentimento não. Não sinto a mesma coisa por ele – e estou muito bem assim.

Além disso, o rapazinho tinha de voltar para a terra natal dele.

*******

Não, não é um rapazinho. Quando eu tinha treze anos, ele tinha vinte; e nós éramos muito diferentes um do outro.

Agora eu tenho vinte e ele tem vinte e seis ; e nós ficamos mais parecidos.

********

E eu ando realmente confusa. Não sei o que devo e o que não devo fazer.

Talvez eu devesse estudar para a prova de Administração Financeira!

segunda-feira, 12 / julho / 2004 at 8:10 pm Deixe um comentário

108928976099026861

Menina-prodígio esclarecendo as coisas

*Sim, eu saí com um carinha.

*Sim, nós nos demos bem.

*Sim, ele é o tipo de cara que eu gosto (engraçado e dado a filosofias).

*Sim, eu achava que ia dar pra ser só amiga dele.

*Não, não deu.

E eu pergunto pra vocês: e agora?

Por que no momento em que eu tô curtindo a minha solteirice, na hora em que eu tenho menos tempo pra me dedicar a uma terceira pessoa (além de mim e da minha mãe)e quando eu pretendia ficar um bom tempo só ficando
*(que frase horrível!)*
aparece um menino maduro, gentil, legal, que além de tudo é viciado em blogs, que nem eu?

****************

Eu deveria estar feliz? Eu estou, pois é, o negócio é o medo de desperdiçar um menino que pode ser tão legal pra namorar…Mas eu não quero namorar ninguém.

Eu sou mesmo uma confusa! Droga… E a faculdade vai muito mal, obrigada por perguntarem.

*******************

Relembrando os primórdios do blog brasileiro…

*****************

Eu ainda não peguei o ritmo dessa casa nova . Um dia eu volto a escrever que nem eu mesma,prometo. Mas não agora!

quinta-feira, 8 / julho / 2004 at 8:16 am Deixe um comentário

108873877171209812

Menina-prodígio estranha

E eu fui sábado ao Arraial do pessoal da Faculdade. Tava divertido, apesar de eu estar num bad hair day DAQUELES (rosto verde, segundo dia de chuva comunista, armário sem nenhuma roupa que preste, ônibus quebrando no meio do caminho, etc etc etc).

Teve quadrilha, eu dancei, foi um barato, adoro dançar, adoro ficar esfogueada. Adrenalina me faz bem MESMO.

************

Conheci um blogueiro, olhem só! O SELPH, um menino alto e tímido que escreve posts E.N.O.R.M.E.S.Ganhou de mim.

O Selph (além de ser muito inteligente) sabe fazer uma menina se sentir bem até num bad hair day!

E foi ele quem ajeitou isso aqui, botou comentários e consertou o template (tava parecendo um suflê de abacate), e eu serei eternamente grata por isso!

Aliás, Selph, a gente devia sair mais por esta cidade banhada por este rio afro-brasileiro!

***************

Notícias da minha vida sentimental,que não interessa a ninguém!!

*O cara que eu quero beijar nunca fica sozinho, ai meu Deus!
*E mesmo que fique, não entendo os sinais que ele me manda…
*Esse jabutis pernetas…Cada vez andando mais devagar!

****************

O que eu faço se não consigo prestar atenção nas aulas?
o que eu faço se as provas se aproximam?
o que eu faço se quando presto atenção não entendo nada?

************

Ah, eu vou ler meu livro Cem Anos de Solidão!

quinta-feira, 1 / julho / 2004 at 10:32 pm Deixe um comentário


Feeds

Aspas da Semana

Quando o amor vos fizer sinal, segui-o; ainda que os seus caminhos sejam duros e escarpados. E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos; ainda que a espada escondida na sua plumagem vos possa ferir. Gibran Khalil Gibran